NEWSLETTER
Programas e Projectos - Mais qualidade de vida
Você está em › InícioProgramas e projectosPrémio Maria Cândida da Cunha

Prémio Maria Cândida da Cunha

Prémio 2016

O Prémio para as Ciências Sociais e Humanas, Maria Cândida da Cunha, foi atribuído a Ana Catarina Rodrigues Correia, pela dissertação "O meu corpo é público? Representações do corpo em contexto de paralisia cerebral".

Foi atribuída uma Menção Honrosa a Filomena Débora Freitas Rodrigues, pela dissertação "Universidade Inclusiva e o Aluno com Necessidades Especiais: A investigação realizada em Portugal". 


 

Estão abertas, até 30 de setembro, as Candidaturas ao prémio Maria Cândida da Cunha.

O Instituto Nacional para a Reabilitação, I.P., promove este prémio com o objetivo de:

  • Estimular e mobilizar os estudantes do ensino superior para a produção de conhecimento sobre deficiência e reabilitação através de trabalhos académicos realizados na área das Ciências Sociais e Humanas;
  • Combater a discriminação com base na deficiência e promover a igualdade de oportunidades e da cidadania das pessoas com deficiência na sociedade portuguesa;
  • Diminuir o impacto das barreiras sociais, culturais, comportamentais e físicas à inclusão e participação das pessoas com deficiência.

O Prémio Maria Cândida da Cunha visa contribuir para o desenvolvimento da informação, formação e investigação sobre deficiência e é dirigido a estudantes de Ensino Superior, público e privado.

Este prémio foi criado em 1995, no âmbito do Programa CITE-Ciência, Inovação e Tecnologia, para distinguir projectos científicos de excelência, nas áreas da deficiência e reabilitação. 

Desde a sua criação foram entregues 12 prémios e 9 menções honrosas.

O Instituto Nacional para a Reabilitação, I.P., visa no âmbito da sua missão,  promover através desta iniciativa uma oportunidade  a todos os estudantes dos diferentes ciclos de estudo do ensino superior, público e privado, de participarem na promoção dos Direitos das Pessoas com deficiências ou incapacidade.

Consulte o Regulamento Formulário de Candidatura


Em 2015 o Prémio para as Ciências Sociais e Humanas, Maria Cândida da Cunha, foi atribuído Cândida Alexandra de Jesus Gonçalves Coelho, pela dissertação apresentada à Escola Superior de Hotelaria e Turismo para a obtenção do grau de Mestre em Turismo, especialização em Gestão Estratégica de Destinos Turísticos, com o trabalho "Turismo acessível para todos, um paradigma emergente e um desafio para a oferta turística - o caso dos espaços museológicos e empreendimentos turísticos de Cascais".

Foi atribuída uma Menção Honrosa a João Pedro do Vale Estanqueiro, pela dissertação de Mestrado em Psicologia das Organizações e do trabalho no grau de Mestrado em Educação e Tecnologias de Informação e Comunicação, da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, da Universidade de Coimbra, com o trabalho "Representações sociais de estudantes universitários acerca de pessoas com deficiência mental e sua integração socioprofissional".


Em 2014 o Prémio para as Ciências Sociais e Humanas, Maria Cândida da Cunha, foi atribuído a Vanessa Alexandra Dantas Barbosa, com o estudo "Design Editorial para Crianças Surdas: Um contributo para o ensino da Língua Portuguesa", realizado no âmbito do Mestrado em Design de Comunicação.

Este estudo estabelece os critérios que deverão estar na base de um objeto editorial de auxílio do ensino da Língua Portuguesa, para crianças surdas dos 6 aos 8 anos, e a sua aplicação.

Foram  atribuídas Menções Honrosas a:

  • Maria Helena da Silva Marques Feijão, com o estudo "A multideficiência e as tecnologias de informação e comunicação", realizado no âmbito do Mestrado em Educação e Tecnologias de Informação e Comunicação.  Este estudo consiste na análise de 2000 aplicativos disponíveis nas lojas da Apple nas categorias ensino, jogos, música e saúde, com vista ao aumento da utilização efetiva das tecnologias móveis no processo de desenvolvimento de alunos com multideficiência. 
  • Ângela Maria Magalhães Teixeira,  com o trabalho"Jovens surdos no Ensino Superior: Um ensurdecedor diálogo de surdos", realizado no âmbito da Licenciatura em Tradução e Interpretação em LGP. Este trabalho incide numa reflexão teórica sobre a temática do ensino das pessoas surdas, nomeadamente o acesso ao ensino superior e a intervenção profissional da Intérprete de Língua Gestual Portuguesa, bem como a apresentação de iniciativas de sensibilização à Língua Gestual Portuguesa e a conceção de um Glossário / Gestuário Terminológico de Língua Gestual Portuguesa.

 

Última actualização: Segunda-Feira, 05 Dezembro de 2016