NEWSLETTER
Acessibilidades - Caminhos para a autonomia
Você está em › InícioAcessibilidadesAcessibilidadeBase de dados

Base de dados

Nos finais da década de 90 tentou o então SNRIPD construir uma base de dados de amplitude nacional, em que incluiria todos os edifícios considerados acessíveis ou semi-acessíveis, em função da sua utilidade para a população com mobilidade reduzida em geral.

A unidade de consulta era o Concelho, embora a recolha fosse totalmente centralizada. A iniciativa teve carácter inovador a nível europeu, constituindo um óptimo auxiliar informativo. No entanto, insuficiências estruturais não permitiram que a base de dados cumprisse eficazmente os seus objectivos, já que as informações não podiam ser validadas na sua totalidade, por falta de garantia da correcção das informações prestadas.

Por tais duas razões o interesse na base de dados foi-se perdendo, deixando de poder garantir informações seguras e actuais.

A experiência, contudo revelou virtualidades e deverá ser continuada.

Há que mudar, porém, as bases metodológicas e a sua abrangência.

De facto, tomando como orientação a filosofia do Decreto-Lei nº163/2006, de 8 de Agosto, a disponibilização da informação sobre locais acessíveis deverá assentar em informação veiculada pelas Autarquias, às quais caberá acompanhar a todo o tempo os dados que a pagina do INR, I.P., disponibilize.

Assim, retomaremos a base de dados a partir de situações reais conhecidas, solicitando às Autarquias, directamente ou por via dos SIM-PD, entretanto criados, a correcção da informação, a sua actualização e a introdução de novos dados.

Numa primeira abordagem trataremos dos auditórios (municipais ou não) existentes. Seguidamente, e a partir de um trabalho conjunto com o Instituto de Turismo de Portugal, passaremos a incluir estabelecimentos de hotelaria e restaurantes típicos. Para já, assinalam-se os seguintes auditórios como acessíveis:



RELAÇÃO DE AUDITÓRIOS ACESSÍVEIS

(Consideram-se acessíveis os auditórios que tenham acesso à área da assistência, ao palco , às instalações sanitárias e às zonas de exposição/café/intervalo)



Município de Lisboa

  • Forum Lisboa, na Avenida de Roma
  • Instituto Nacional para a Reabilitação, I. P., na Avenida Conde de Valbom
  • Escola Superior de Enfermagem Artur Ravara, no Parque das Nações
  • Associação dos Deficientes das Forças Armadas, na Avenida Padre Cruz


Município de Odivelas

  • Auditório da Biblioteca Municipal D. Dinis


Município de Santarém

  • Auditório do Centro Nacional de Exposições (CNEMA)


Município de Vila Real

  • Auditório do Teatro Municipal


Município de Oliveira do Bairro

  • Auditório do edifício da Câmara Municipal


Município do Porto

  • Auditório Municipal Almeida Garrett - Palácio de Cristal


Município de Faro

  • Auditório da Universidade do Algarve (campus da Penha)


Município da Lousã

  • Auditório da Biblioteca Municipal


Município das Caldas da Rainha

  • Auditório da Biblioteca Municipal


Município de Palmela

  • Auditório da Biblioteca Municipal


Município de Oeiras

  • Auditório da Biblioteca Municipal


Município de Sardoal

  • Auditório do Centro Cultural


Município de Angra do Heroísmo

  • Auditório do edifício da Associação Cristã da Mocidade

Estes são locais (auditórios) cuja acessibilidade já foi experimentada por técnicos do INR, I.P.. Qualquer informação que nos seja remetida para melhoria desta lista  deve ter em consideração os requisitos de acessibilidade referidos no início.

Para outro tipo de equipamentos, consulte o sítio internet Portugal Acessível.

Última actualização: Sexta-Feira, 11 Dezembro de 2009