NEWSLETTER
Recursos - Mais informação melhor participação
Você está em › InícioRecursosNotíciasPraia Acessível - Praia para Todos!: Consolidar e preparar o futuro

Praia Acessível - Praia para Todos!: Consolidar e preparar o futuro

A acessibilidade às praias portuguesas foi o mote que dominou a manhã de 13 de março, na Bolsa de Turismo de Lisboa, onde o Programa "Praia Acessível - Praia para todos!" comprovou a consolidação do seu papel na promoção da Acessibilidade para Todos, e demonstrou estar pronto para evoluir e aprofundar o seu impacto social nos próximos anos.

Com a presença das Secretárias de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, e do Turismo, a iniciativa ficou marcada pela apresentação das práticas de excelência promovidas pelas praias vencedoras do Prémio Praia + Acessível em 2018 (a praia da Nazaré e a Praia Fluvial de Monsaraz, que receberam, respetivamente, o 1.º e o 2.º prémios) e por uma mesa redonda que deu voz aos promotores do Programa - que louvaram o trabalho coletivo das respetivas equipas e das autarquias que tem levado ao sucesso do Programa, e expressaram a firme intenção de, nos próximos anos, e com possível apoio de linhas de financiamento, se caminhar para uma segunda geração de praias acessíveis, que não só responderá ainda melhor às expectativas das pessoas com limitações motoras, mas poderá satisfazer também as daqueles que as tenham ao nível da visão e da audição - e ouviu também quem usufrui destas praias, destacando-se o testemunho do atleta de surf adaptado que fundou a associação portuguesa desta modalidade desportiva.

A Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência enalteceu a bem sucedida parceria que promove o Programa nas praias portuguesas (INR, APA e TP), explicou que o ligeiro decréscimo do número de praias acessíveis verificado entre 2017 e 2018 (de 222 para 214), se deveu ao facto de, em 2017, ter acabado o prazo para a adaptação das praias, enquanto espaços públicos, aos critérios de acessibilidade exigidos pelo Decreto-lei 163/2006, e reforçou a importância de se democratizar o acesso a este bem público para que, dentro de alguns anos, todos possam efetivamente usufruir dele, tendo concluído com o desafio "Cada vez mais, e melhor, acesso para todos!".

Desta sessão sobre o estado da arte das praias acessíveis em Portugal e as perspetivas futuras para o Programa que as promove, ficou-nos, ainda, a citação da jornalista que moderou a mesa redonda "No Point Going Halfway" ("Não faz sentido ficar a meio do caminho", em tradução livre). Há, efetivamente, que completar a tarefa e levar ao limite do possível a acessibilidade para todos nas praias portuguesas.

Última actualização: Sexta-Feira, 15 Março de 2019