Objetivos de Desenvolvimento Sustentável | Bibliotecas para o desenvolvimento e a Agenda 2030

Prémio "Bibliotecas: Desenvolvimento e a Agenda 2030"

Atualizado: 20/05/2022

A BAD (Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas, Profissionais da Informação e Documentação) e a DGLAB (Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas)  promovem a 2ª edição do Prémio “Bibliotecas: Desenvolvimento e a Agenda 2030” com o objetivo de distinguir projetos desenvolvidos por bibliotecas públicas portuguesas, em conformidade com os 17 Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas. As candidaturas poderão ser realizadas até ao dia 1 de julho de 2022. O Prémio pretende reconhecer o papel impulsionador das bibliotecas portuguesas para o cumprimento da Agenda 2030, em Portugal. Não tem valor pecuniário, tratando-se de uma distinção confirmada pela atribuição de um certificado. Podem concorrer ao Prémio as bibliotecas públicas portuguesas, independentemente da sua tipologia, sendo que apenas será aceite uma candidatura por biblioteca. O regulamento e o formulário de candidatura estão disponíveis no portal Bibliotecas para o Desenvolvimento e a Agenda 2030 . 
Ver notícia
 1ª apresentação pública da edição “Um pioneiro da inclusão: coletânea de textos de Lou Brown

Apresentação da edição “Um pioneiro da inclusão: coletânea de textos de Lou Brown" | 24 de maio - 15h

Atualizado: 19/05/2022

A Biblioteca do Instituto Nacional para a Reabilitação convida para a 1ª apresentação pública da edição “ Um pioneiro da inclusão: coletânea de textos de Lou Brown ", no dia 24 de maio, das 15h às 16h, a realizar na plataforma Zoom. Trata-se de uma coletânea de textos de autoria do Professor Lou Brown, que reúne alguns artigos e ideias do pensamento do autor apresentadas de (…) forma emotiva, mas acima de tudo muito pragmática (excerto do prefácio de Mário Pereira). Programa : Abertura : INR Apresentação : Mário Pereira | Diretor executivo da ASSOL- Associação de Solidariedade Social de Lafões e Presidente da Direção da FORMEM Espaço para questões Encerramento : Humberto Santos | Presidente do Conselho Diretivo do INR Aceda AQUI ao convite acessível. Faça a sua inscrição neste link até ao dia 23 de maio. O link para acesso à sessão será enviado para o seu email.
Ver notícia
 representação dos cinco continentes povoados por pessoas com e sem deficiência, diversas em termos de género, raça ou deficiência

Dia Mundial da Consciencialização para a Acessibilidade

Atualizado: 19/05/2022

Celebra-se hoje, 19 de maio, o Dia Mundial da Consciencialização para a Acessibilidade, que é comemorado desde o ano de 2012, na 3ª quinta-feira do mês de maio, com o objetivo de sensibilizar e capacitar uma sociedade para que a informação e a comunicação digital, seja cada vez mais justa e inclusiva.  Fazer compras e pagar através de serviços on-line, aceder a informação em sites públicos, pagar com telemóvel, ter ajuda em encontrar o restaurante, o café, o local para onde nos dirigimos é hoje muito fácil para algumas pessoas.  No entanto, estima-se que cerca de 1 milhão de Portugueses não consegue aceder, utilizar ou fruir destas vantagens em igualdade de oportunidades. Em análises recentes constatou-se uma grande percentagem de sites com erros de design, sendo o mais comum conteúdos com texto com baixo contraste, ausência de legendas nas imagens, links vazios e não identificação do idioma. É por isso que a acessibilidade web, nos sites e nas aplicações móveis, é muito importante. Para que todas as pessoas, incluindo as pessoas surdas, as pessoas com baixa visão ou cegas ou, as pessoas com deficiência intelectual, tenham a possibilidade de aceder à informação digital e utilizá-la com autonomia. Na prática, as pessoas cegas necessitam de descrições de texto, alternativas para imagens significativas, e usam o teclado e não o rato para interagir com elementos interativos. Já as pessoas surdas ou pessoas com alguma deficiência auditiva necessitam de Língua Gestual Portuguesa, legendas para apresentações de vídeo e indicadores visuais. Portugal assinou a Convenção Sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência comprometendo-se, tal como previsto no seu artigo n.º 9 “Acessibilidade”, que o Estado Parte deve tomar todas as medidas apropriadas para assegurar o acesso, em condições de igualdade com os outros cidadãos, ao ambiente físico, transportes, habitação, informação e comunicação. Em Portugal, desde 2007, a Agência para a Modernização Administrativa, AMA, é a entidade responsável pela promoção e desenvolvimento da modernização administrativa em Portugal nela se incluindo a transformação digital e Inovação e Participação. Para este efeito disponibiliza ferramentas de Experiência Digital que visam derrubar as barreiras digitais. Veja mais informação em: https://www.ama.gov.pt/ .
Ver notícia
 Fotografia de Václav Havel – 1º Presidente da República Checa

Prémio Direitos Humanos Václav Havel 2022

Atualizado: 19/05/2022

A Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, em parceria com a Biblioteca Václav Havel e a Fundação Charta 77, promove o Prémio Direitos Humanos Václav Havel (Václav Havel Human Rights Prize) 2022, até 30 de junho de 2022 (prazo prolongado).   Este prémio tem como objetivo distinguir ações da sociedade civil na defesa dos Direitos Humanos na Europa. Esta distinção é concedida em memória de Václav Havel (1936-2011), dramaturgo, lutador contra o totalitarismo e líder da Revolução de Veludo de 1989. Foi o último Presidente da Checoslováquia e o primeiro Presidente da República Checa. As candidaturas devem ser enviadas à Assembleia Parlamentar para o endereço eletrónico: hrprize.pace@coe.int, utilizando o formulário disponível. O Prémio tem um valor pecuniário de 60.000 euros, um troféu e um diploma. Sítio Oficial do Prémio .
Ver notícia
 Cartaz em amarelo do dia 6 de maio com informação que está no texto da notícia

Celebração do Dia Internacional da Osteogénese Imperfeita

Atualizado: 16/05/2022

A Associação Portuguesa de Osteogénese Imperfeita – APOI lançou no passado dia 6 de maio a campanha o Dia Internacional da Osteogénese Imperfeita (OI).  Esta Campanha está integrada num projeto com apoio do INR,IP e pretende-se que possa ter foco não só na opinião pública, mas também junto dos profissionais de saúde. Estas campanhas são particularmente importantes para nós, pois permitem-nos divulgar a doença e sensibilizar a comunidade para as dificuldades com que estes doentes têm que lidar, nomeadamente dificuldades de diagnóstico, tratamento, insegurança das perspetivas futuras e dificuldades de adaptação e integração social.  Espera-se também que uma visão global acerca desta patologia promova o respeito pela "diferença" e não-discriminação, participação ativa e integração da pessoa com OI na sociedade; e o respeito pela autonomia e independência dos portadores de OI e das pessoas com deficiência de uma maneira geral. A Associação Portuguesa de Osteogénese Imperfeita – APOI é uma organização nacional, voluntária e não lucrativa dedicada a ajudar os portadores de OI. A OI é uma Doença Rara, caracterizada maioritariamente por deformação e fratura frequente dos ossos, quer espontânea, quer por traumatismos mínimos, pelo que também é conhecida por “doença dos ossos de vidro”. Saiba mais aqui . 
Ver notícia
 Logotipo dos Jogos Surdolímpicos 2021

Primeira semana muito positiva para as cores nacionais nos Jogos Sudolímpicos

Atualizado: 13/05/2022

A primeira semana dos Jogos Surdolímpicos proporcionou excelentes resultados para os atletas portugueses presentes na competição que está a decorrer na cidade brasileira de Caxias do Sul. A judoca Joana Santos juntou, ao título mundial, a conquista da medalha de ouro na categoria de -57 kg. Depois de ter sido porta-estandarte da delegação portuguesa, na cerimónia de abertura, a atleta do Judo Clube do Algarve, , chega ao objetivo assumido, na sua primeira participação nos -57 kg - antes, competia em -63 kg. Ela é a única mulher numa comitiva de 12 atletas portugueses presentes na competição. O ciclista André Soares foi terceiro classificado na prova de contrarrelógio que corresponde à obtenção da medalha de bronze, naquela que é a sua estreia em Jogos Surdolímpicos. Além destas medalhas há ainda a salientar a obtenção de nove diplomas. Os Jogos Surdolímpicos são o segundo maior evento desportivo mais antigo do mundo, com a primeira edição em 1924, em Paris, tendo então sido disputados por 145 atletas oriundos de nove países europeus. Nesse ano, esta competição foi o primeiro evento desportivo para pessoas com deficiência, especialmente a deficiência auditiva. A presente edição teve início no passado dia 1 de Maio e vai terminar no próximo domingo, dia 15. Mais informação aqui .
Ver notícia