Núcleo para o Braille e Meios Complementares de Leitura

Atualizado: 20-09-2021

O Núcleo para o Braille e Meios Complementares de Leitura (Núcleo Braille), foi criado pelo Despacho Conjunto n.º 12966/2009, de 2 de Junho (Diário da República, 2.ª série, N.º 106), dos Ministérios do Trabalho e da Solidariedade Social, da Educação, da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e da Cultura, tendo como objetivos:

  • Garantir padrões elevados de qualidade quanto à conceção, uso, aplicação, modalidades de produção e ensino do sistema braille e meios complementares de leitura para pessoas cegas ou amblíopes;
  • Avaliar e controlar o sistema braille e os meios complementares de leitura.

Competências

  • Assegurar a articulação e otimização das atividades das entidades que se dedicam à produção ou utilização de materiais especiais de leitura em braille;
  •  Emitir parecer sobre quaisquer questões relacionadas com a definição e aplicação do braille e de outros meios complementares de leitura para as pessoas cegas ou amblíopes;
  • Propor medidas de harmonização da produção de materiais de leitura para as pessoas com deficiência visual, e de uniformização dos critérios de utilização, ensino e aprendizagem e produção do braille em Portugal;
  • Prestar apoio técnico a entidades públicas e privadas sobre questões relativas ao uso do sistema braille e de outros meios complementares de leitura para as pessoas cegas ou amblíopes;
  • Avaliar e adaptar a simbologia braille face à evolução técnico-científica;
  • Elaborar propostas de diferentes grafias e novas simbologias braille;
  • Recomendar, com base em pesquisas, estudos, tratados e convenções, procedimentos que envolvam conteúdos, metodologias e estratégias de ações de ensino e aprendizagem do sistema braille com carácter de especialização, formação e reciclagem de professores e técnicos, cursos destinados a utilizadores e à comunidade em geral;
  • Acompanhar a aplicação dos recursos tecnológicos com vista à sua adequada utilização e rentabilização;
  • Elaborar propostas normativas e administrativas, bem como recomendações às entidades públicas e privadas sobre a harmonização, desenvolvimento, produção e ensino do sistema braille e dos meios complementares de leitura para pessoas cegas ou amblíopes.

Composição

O Núcleo Braille funciona no âmbito da estrutura do Instituto Nacional para a Reabilitação e é constituído pelos seguintes Membros:

  • Um representante designado pelo Presidente do Conselho Diretivo do Instituto Nacional para a Reabilitação, que coordena - Dr. Miguel Ferro, coadjuvado pela Mestre Patrícia Santos;
  • Um representante designado pelo Ministério da Educação - Mestre Cristina Miguel;
  • Um representante designado pelo Ministério da Cultura, ligado à área de leitura especial da Biblioteca Nacional de Portugal - Dr. Carlos Ferreira;
  • Um representante da Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO) - Mestre Irina Francisco;
  • Três individualidades de reconhecido mérito com competência técnico -científica em áreas ligadas ao braille ou meios complementares de leitura - Dr.ª Alice Ribeiro, Professor Doutor Augusto Deodato Guerreiro e Mestre Serafim Queirós.

Atividade

Seminário "tela e Ponto - A Centralidade do braille num mundo em mudança"

No âmbito da comemoração nacional do Dia Mundial do Braille 2021, o INR organizou, na tarde do dia 19 de janeiro de 2021, entre as 14h30 e as 16h30, uma sessão online intitulada "Tela e Ponto – A centralidade do braille num mundo em mudança", através da plataforma Zoom e com difusão no canal de YouTube do INR.

Assista aqui à sessão!

Consulte a Publicação “A Didática do Braille - Compilação das comunicações apresentadas no seminário comemorativo do Dia Mundial do Braille de 2020”, da autoria do Núcleo Braille, editada pelo Instituto Nacional para a Reabilitação, I.P., no ano de 2021.

Consulte aqui a informação sobre o Seminário “O Livro Braille – Linhas e Pontos na Era Digital” - 2019